Davi Maia relata depoimento de Carlos Gabas à CPI e pede que Alagoas saia do Consórcio Nordeste

por Comunicação/ALE publicado 13/10/2021 20h25, última modificação 13/10/2021 20h25

O deputado Davi Maia (DEM) usou a tribuna da Casa nesta quarta-feira, 13, para solicitar ao governador do Estado, Renan Filho que retire Alagoas do Consórcio Nordeste. O parlamentar também lamentou o fato do secretário executivo do Consórcio, Carlos Eduardo Gabas, ter ficado em silêncio durante seu depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa Estado do Rio Grande do Norte, que investiga a compra de respiradores. “Governador, se a gestão do senhor não tem nenhum envolvimento com a fraude na compra de respiradores por este consórcio, se afaste desta quadrilha. É preciso agir com urgência. Retire Alagoas deste consórcio o mais rápido possível”, destacou.

Maia lembrou que o Consórcio Nordeste, junto com a empresa Hempecare Pharma Representações Ltda, causou um prejuízo de R$ 50 milhões aos estados nordestinos. “Na CPI, Gabas estava protegido por um habeas corpus do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, e adotou a atitude de se recusar a responder os questionamentos dos deputados. Mesmo sabendo que o direito ao silêncio é constitucional, isso não afasta a indignação e a perplexidade de todos perante a covardia daquele gestor”, lamentou. O deputado disse ainda que Carlos Gabas não demonstrou a mínima capacidade moral para ocupar o cargo de secretário executivo do Consórcio Nordeste. “Estamos falando de uma pessoa que já foi ministro de Estado e que agora ocupa este cargo. Um alto funcionário público, uma pessoa que gerou um prejuízo de R$ 50 milhões ao povo nordestino. Estranhamente também existem indícios de envolvimentos de políticos de São Paulo ligados a ele. As provas mostram que foram entregues pelo menos R$ 4 milhões em respiradores para a prefeitura de Araraquara (SP), chefiada por Edinho do PT, isso tudo enquanto o povo nordestino agonizava”, concluiu.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.