Davi Maia relata participação em CPI na Assembleia do Rio Grande do Norte

por Comunicação/ALE publicado 05/10/2021 17h16, última modificação 05/10/2021 17h16

O deputado Davi Maia (DEM) relatou nesta terça-feira, 5, no plenário da Casa, que esteve, na semana passada, na Assembleia Legislativa Estado do Rio Grande do Norte, participando de uma audiência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a compra de respiradores pelo Consórcio Nordeste para atendimento de pacientes acometidos pelo coronavírus, e que não foram entregues pela empresa HempCare Pharma. “Levamos todas as informações que conseguimos levantar durante quase dois anos, desde o momento em que o Consórcio Nordeste tentou roubar os nove Estados nordestinos, dando um desfalque a Alagoas de cerca de R$ 5 milhões”, destacou o democrata.

Maia disse que entregou os documentos que ele tinha sobre o assunto, deu seu testemunho e deixou algumas sugestões. “Foi debatido desde a quebra do sigilo bancário e fiscal dos diretores do Consórcio Nordeste até o pedido para que tivéssemos acesso ao processo que corre em sigilo no Superior Tribunal de Justiça. Inclusive é muito importante para Alagoas, porque alguns gestores daqui estão implicados nesta problemática”, afirmou.

Davi Maia também disse que ficou muito feliz em saber que o secretário executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Eduardo Gabas, iria depor na CPI. “Infelizmente, acabo de receber uma mensagem de que o senhor Carlos Gabas entrou com um habeas corpus no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, para não ter que depor amanhã. Isso só comprova o quanto ele está escondendo informações e o quanto isso lesou todos os nove Estados do Nordeste. Torço para que o TJ/RN negue o habeas corpus”, concluiu.

Estádio Rei Pelé
Ainda em seu pronunciamento, Davi Maia falou que o governo liberou o acesso do público ao estádio Rei Pelé, porém não permitiu que sejam consumidos alimentos e bebidas no local. “As pessoas terão que passar duas horas gritando sem beber e sem comer. Entretanto, fomos à rede social e mostramos vídeos e fotos de torcedores, no camarote da Secretaria de Esporte e Lazer, bebendo e se divertindo, desrespeitando o próprio decreto governamental”, afirmou. Segundo o parlamentar, após as denúncias o governador alterou o decreto e liberou o consumo de bebidas e alimentos. “Mas liberou bebidas alcoólicas, o que nos leva a questionar: qual o problema do governador com a cerveja? Já existe uma lei promulgada por esta Casa, de autoria do deputado Bruno Toledo, autorizando bebidas no Rei Pelé. Vamos apresentar um projeto de Decreto Legislativo para que esta Casa aprecie e derrube o decreto governamental por infringir a legislação estadual. Também vamos entrar com um mandato de segurança para que a Justiça interceda e libere bebida alcoólica no estádio”, concluiu.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.