Francisco Tenório cobra laudo sobre rachaduras em imóveis e ruas do bairro do Pinheiro

por Comunicação/ALE publicado 21/02/2019 20h10, última modificação 21/02/2019 21h11

O deputado Francisco Tenório (PMN) usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta quinta-feira, 21, para agradecer a votação recebida nas últimas eleições e para cobrar das autoridades competentes um laudo definitivo sobre as rachaduras em imóveis e ruas do bairro do Pinheiro, em Maceió. Em seu pronunciamento o deputado também cobrou que as polícias Civil e Federal apurem a origem dos áudios com notícias falsas sobre o problema enfrentado pela população do bairro e que a Polícia Militar reforce as rondas para que se evite furtos e invasões em casas desocupadas. “É preciso também que a Assembleia Legislativa cobre urgência nos laudos técnicos com posições definitivas. Se faz necessário ainda que a Braskem mostre o mapa da exploração do salgema na capital alagoana”, destacou.

Tenório também apontou como necessário a criação, por parte do Parlamento, de uma comissão de deputados para acompanhar a situação do bairro e, se isso não for suficiente, que se abra uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). “É preciso que se entenda que o Legislativo é o legítimo representante para acompanhar e cobrar ações dos governos municipal, estadual e federal”, concluiu.

Em aparte, os deputados Silvio Camelo (PV) e Dudu Ronalsa (PSDB) lembraram que, no ano passado, a Câmara de Vereadores de Maceió realizou uma sessão especial sobre o assunto e que até hoje nada foi resolvido e nenhum laudo conclusivo foi apresentado. Os deputados Inácio Loiola (PDT), Davi Maia (DEM) e Cabo Bebeto (PSL) também cobraram soluções definitivas e lembraram que nesta sexta-feira, 21, às 9h, a Assembleia realizará uma sessão especial para debater o assunto.

Gazeta de Alagoas
Francisco Tenório também informou que apresentou requerimento sugerindo Voto de Aplauso pela passagem dos 85 anos de fundação jornal Gazeta de Alagoas, pertencente a Organização Arnon de Melo. “É um impresso editado na cidade de Maceió, com circulação em todo o Estado e, desde a sua criação, é o jornal mais influente e mais vendido em Alagoas. Respeitamos e homenageamos todo o quadro de jornalistas do passado e do presente, bem como seus diretores e quadro funcional da Gazeta de Alagoas que continua sendo uma referência da imprensa de Alagoas e do Brasil”, concluiu.

error while rendering plone.comments