Rede Feminina de Combate ao Câncer é a primeira entidade agraciada com a Comenda Irmã Dulce

por Comunicação/ALE publicado 08/10/2021 13h57, última modificação 08/10/2021 13h57

A Assembleia Legislativa realizou uma sessão solene para a entrega da Comenda Irmã Dulce à Rede Feminina de Combate ao Câncer de Alagoas. Fundada em 1973 e presente em 22 estados brasileiros, a entidade foi a primeira homenageada com a comenda, conferida a pessoas e entidades que se destacam na área social, no âmbito do Estado. Em Alagoas, a Rede Feminina de Combate ao Câncer presta assistência a pessoas de baixa renda, acometidas de câncer, usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS), em tratamento de quimioterapia e radioterapia. Os pacientes assistidos pela Rede recebem orientação espiritual, terapia ocupacional, carinho, atenção, lanches, fraldas descartáveis, kit higiene, passagens, remédios, alimentação diferenciada e comemoram datas festivas. 

A iniciativa da homenagem é da deputada Fátima Canuto (PSC), voluntária que já presidiu a entidade por cinco vezes. "Essa homenagem representa muito para a instituição, que tem um trabalho incansável em Alagoas há mais de 20 anos, de forma voluntária ", informou a deputada.

A presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer em Alagoas, a psicopedagoga Maria Helena Russo Lessa, falou da importância da comenda Irmã Dulce e disse que entre as ações da Rede Feminina estão o acolhimento de pacientes, o apoio ao Projeto Mama, a participação em campanhas, entre outros. “É com muito orgulho e satisfação que recebemos essa comenda em nome de todos que fazem a Rede Feminina de Combate ao Câncer. Nós abrigamos qualquer paciente que esteja se tratando de qualquer tipo de câncer pelo SUS, na Santa Casa de Maceió”, afirmou.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.