Rodrigo Cunha denuncia superlotação em cela da Central de Polícia de Arapiraca

por Comunicação/ALE publicado 23/05/2017 21h20, última modificação 23/05/2017 21h20

O deputado Rodrigo Cunha (PSDB) foi a tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 23, para repercutir a questão da superlotação de presos na Central de Polícia de Arapiraca e para destacar a audiência pública, realizada pelo Poder Legislativo, em Arapiraca, que debateu a precária situação do abastecimento de água na região.

Sobre a unidade prisional, o deputado afirmou que ela tem capacidade para cinco presos e está com 25 atualmente. “É um espaço com três metros quadrados que tem capacidade para receber, no máximo, cinco pessoas e está com cinco vezes a sua capacidade. Algumas pessoas, inclusive, com algemas na recepção”, destacou Cunha, que leu uma nota feita pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Civil de Alagoas.

Na nota, o sindicato recomenda que neste espaço ficassem apenas cinco presos, já que a Central de Flagrantes de Arapiraca possui apenas uma cela e a superlotação causa risco à integridade física, não apenas dos presos, mas dos policiais civis, delegados e dos populares das imediações da Central, além de prejudicar atividade da Polícia Civil, que ao invés de se dedicar as investigações, faz papel de agentes penitenciários, em nítido desvio de função. "Não podemos achar normal ver policiais exercerem papéis que não são deles, num verdadeiro desvio de função, colocando em risco suas próprias vidas. Estes servidores públicos têm que trabalhar com tranquilidade e produzir resultado para a população. Essa situação não pode continuar”, disse.

Audiência Pública
A audiência pública realizada em Arapiraca, de autoria do próprio Rodrigo Cunha, contou com as presenças dos deputados Ricardo Nezinho (PMDB), Tarcizo Freire (PP) e Severino Pessoa (PSC), além de 11 vereadores de Arapiraca e representantes da Casal. O deputado agradeceu a Casa pela condução da audiência e disse que ela foi bastante proveitosa no que se refere aos debates sobre a precária situação do abastecimento de água na região.

“Foram cerca de quatro horas de discussão com a presença da população e um apanhado de informações. Com certeza teremos um monitoramento dentro do que foi falado, já que o vice-presidente da Casal, Francisco Beltrão, disse que o órgão vai investir este ano R$ 11 milhões em Arapiraca”, afirmou Cunha, lamentando que a Casal vem fazendo um rodízio de água de cinco em cinco dias naquele município desde o início do ano.

Em aparte, o deputado Ricardo Nezinho lembrou que, apesar do atual Governo ter encontrado a Casal com prejuízos na ordem de R$ 56 milhões, o órgão já apresenta superávit. “O grande gargalo é o desperdício de água através de vazamentos”, afirmou Nezinho. Também em aparte, o deputado Ronaldo Medeiros (PMDB) disse que, em reunião com a direção da Casal, foi informado que o órgão possui quatro bombas na adutora de Traipu, mas só duas estão funcionando. “O Governo do Estado vai investir R$ 10 milhões para melhorar o abastecimento de água na região”, destacou.

O deputado Inácio Loiola (PSB) também destacou a importância da sessão e disse que a falta de água é o grande problema do século. "A degradação do Rio São Francisco é o nosso grande problema. Há 20 anos tinhamos 160 milhões de metros cúbicos de águas, hoje caiu para 60 milhões", disse o parlamentar.

error while rendering plone.comments