Ronaldo Medeiros critica ingerência do governo Bolsonaro na elaboração da prova do Enem

por Comunicação/ALE publicado 16/11/2021 11h59, última modificação 16/11/2021 11h59

As declarações do presidente Jair Bolsonaro, feitas no Oriente Médio, de que a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) “começa a ter a cara do Governo dele”, foram criticadas pelo deputado Ronaldo Medeiros (MDB) durante a sessão ordinária desta terça-feira, 16. A fala de Bolsonaro veio logo após o pedido de demissão coletiva de 37 servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que na semana passada denunciaram pressão ideológica no processo de formulação da prova. Para o parlamentar, o Enem é uma prova que possibilita a milhares de jovens o ingresso em universidades. “O governo Bolsonaro vem adotando medidas contra essa prova, buscando mudar a História do Brasil, a Ciência e a Geografia. Da forma como está indo, veremos questões bizarras: vão perguntar: a terra é redonda? Quadrada? Plana? E a resposta será plana, quadrada, porque é isso que o governo defende”, ironizou Medeiros.

O deputado cobrou que o Ministério Público Federal e a Polícia Federal acompanhem o desenvolvimento da prova. “O Brasil corre o risco de passar vexame mais uma vez diante das atitudes tomadas pelo governo Bolsonaro, que, infelizmente, não contribui para a educação”, avalia Ronaldo Medeiros, acusando Bolsonaro de adotar medidas ditatoriais e que vão contra a ciência.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.